Sunday, December 12, 2004

Gosto...

gosto muito deste blog.
não todos os dias.
tem piada. não o blog em si. mas que não goste de o ler todos os dias. faz sentido? todo.
não conheço o autor. nem preciso. mas é muito engraçado "ler" alguém que parecemos conhecer.
será que nos vemos nos blogs/livros/filmes?
será assim tão difícil sermos únicos e inconfundíveis?

Saturday, December 04, 2004

Nós e os Outros (parte II)

"(...)sou um cidadão cumpridor. Tenho carta faz 20 anos e nunca fiz asneira nenhuma. Desta vez também não. Matamos o porco e fizemos uma sarrabulhada. E bebi vinho. Do bom, claro. Foram lá os amigos. Porque matamos o porco. E fez-se uma sarrabulhada. E bebi. E bebi bem, claro. Era uma sarrabulhada. De manhã levantei-me para ir trabalhar. E acusou o vinho.(..)"


T.A.S.: 1,90 (7h30)

Saturday, October 23, 2004

d.i.v.a.g.a.ç.õ.e.s

O ar a nada cheira.Adoro farmácias.Há carros na rua.Gosto de comboios.O Nicolau é feio.Queria ver os peixinhos.Gosto de cartas.O Colombo é apenas grande.Tem água.Nunca se levam demasiadas malas.Sinto-me segura no metro.Não há paciência para aturar a falta dela.Nas estações de serviço come-se leitão.Detesto ir ao dentista.Somos todos anónimos.As aranhas constroem.

Tuesday, October 05, 2004

A Chuva

A chuva trouxe-me hoje a melancolia... Sintra está lá e está aqui dentro de mim. Os passos perdidos por entre o verde, a luz de um sorriso, o teu corpo adormecido em meu colo, a saudade...
A minha Lua brilha nesse lugar escuro a que chamei céu, e que os outros resolveram chamar coração, onde algumas estrelas vão brilhando...
Brilha minha irmã, caminha para a Luz, encontra essa tua felicidade, porque só, nunca estarás...

Sunday, October 03, 2004

Conexões

infelicidade versus solidão

terapia versus alcool

saúde versus alegria casual

Tuesday, September 28, 2004

Nós e os Outros (parte I)

Por inerência ou mera simplicidade, sabemos distinguir o eu, o mim e o outro.
Esquecemos que o outro também tem um "eu" e um "mim" como nós. É fácil pensar como somos especiais, como as nossas duas partes agem e pensam e sugerem... e mais fácil ainda eliminar a particularidade da existência de duas partes em cada um dos outros.
Assim, ao sugerir que a interacção entre duas pessoas pressupõe a aceitação de quatro pontos de vista diferentes... uhmm... sim, porque o eu e o mim de cada um nem sempre, ou raramente, estão de acordo. Gostamos de chamar-lhes a razão e o coração.
No fundo, nada mais me parecem do que duas coisas absolutamente distintas, que partilham apenas o mesmo corpo e confundem uma consciência só.

Monday, September 27, 2004

Inventar a Solidão

"Se, quando era vivo, eu andava sempre à procura dele, sempre a tentar encontrar o pai que não estava lá, agora que está morto, sinto-me ainda como se tivesse de continuar à sua procura. A morte não mudou coisa nenhuma. A única diferença é que o tempo se esgotou."

..............................by Paul Auster